quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

O segredo para obter uma vida de santificação





Meus amados e queridos irmãos em Cristo Jesus, a Paz do Senhor!
 Arquivo Fotográficos - santissimo, espírito. 
fotosearch - busca 
de fotos, imagens 
e clipart
“Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hb 12.14)

Na busca e obtenção pela santificação, a consagração é 

necessária. Santificação tem um duplo significado. Em primeiro 

lugar, é referido em muitos lugares na Bíblia como 'separado'. É 

a devoção da nossa vida e serviço a Deus. Estamos no mundo, 

mas não somos do mundo. Consagração significa separar para 

um ofício sagrado. Nós não somos de nós mesmos porque somos 

comprados por bom preço. A Bíblia em Deuteronômio, capítulo 

15, nos diz que um escravo era comprado e, em seguida, serviu a 

seu mestre seis anos, mas no sétimo ano, Deus ordenou que ele 

deve ser posto em liberdade. "E vos revistais do novo homem, que 

segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade” ( Ef 4: 

24)



"Sede vós pois perfeitos, como vosso Pai que está nos céus é 

perfeito". (Mt 5:48).


A afirmação é: "Você acha que pode ser perfeito?"


Jesus disse ao jovem rico depois que ele disse que ele havia 

guardado os mandamentos: "... Se queres ser perfeito, vai, vende 

os teus bens, e dê aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem e 

segue-me"-(Mt 19:21). Ele retirou-se triste porque possuía muitos 

bens. Este é o preço que enfrentamos após estarmos andando na 

luz da Justificação: Deus revela o segredo que temos dentro de 

nós. Quantas pessoas querem hoje pureza e santidade? O preço 

parece muito grande, apesar de você ter confessado seus pecados 

e fazer as coisas de um modo correto.




A outra fase da santificação é uma limpeza e purificação. Davi 

disse:... 'Apaga as minhas transgressões. ' (Sl 51:1) Ele fala de 

iniqüidades e pecados (plural), mas o seu pecado (singular) foi 

sempre diante dele, e em pecado ele imaginava sua mãe. Ele 

disse: "Sei que desejas a verdade no íntimo..." (Sl 51:6). Portanto, 

deve haver uma purificação e a lavagem.






Depois que Deus redimiu um, ele muitas vezes começa a vagar 

pelo deserto como os filhos de Israel. No entanto, Deus quer que 

ele vá rapidamente para a terra de Canaã e não caia 

murmurando e reclamando, ou que cobice cargos ou honra como 
fizeram com Moisés. Eles foram conduzidos por uma nuvem de 

dia e fogo de noite. Quando chegaram à fronteira de Canaã, o 

lugar foi chamado Cades, o que significa "Chamados à 

Santidade". Mais tarde, vemos Barnea, que significa "Voltaram 

Atrás", é adicionado à Cades. Quantos hoje quando são salvos 

não vão para Santificação? É nessa luz que devemos caminhar 

quando Deus derramá-la em nosso caminho.





Quando os filhos de Israel viram as cidades de muros altos e os 

moradores, eles ficaram temerosos. Deus lhes disse para expulsar 

os habitantes da terra ou eles seriam como picadas nos olhos e 

espinhos em suas laterais que iria lhes perturbar continuamente. 

Assim, muitos cristãos hoje são atormentados com coisas que 

estragam sua caminhada de Cristo. Isso traz condenação, rouba-

lhes a fé, e destrói a sua vida de oração.





A vida pessoal deve ser destruída. Peça a Deus para lhe mostrar o 

"eu" em sua vida. Estamos a andar como Cristo andou, e não 

como homens. Se você vai buscar em oração tem de estar disposto 

a negar a vida própria, Deus vai deixar claro para você. Existem 

muitas formas de "auto", mas a maior e a mais infratora, indigna 

é auto-piedade. Alguém disse uma vez que, fora do reino 

espiritual, nossas lágrimas são auto-piedade. A autopiedade é 

chorosa e defensiva. A auto-suficiência é outra infratora. Ele 

deve ser exaltado e honrado. Quando se trata de privar o "eu" de 

seus prazeres, é uma história diferente. "... Se algum alguém quer 

vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me."( 

Mt 16:24).




Para obter santificação, deve haver um trabalho de busca e 

negação do "eu" e se livrar da vida de auto, para que Cristo 

possa levá-lo até sua morada.



"Pois nele vivemos, nos movemos e temos nosso ser ..." ( At 

17.28).

Paulo, o Apóstolo, disse: "Fui crucificado com Cristo. Assim, já 

não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim..." ( Gl 2.20ª).


George Mueller disse certa vez: 'Houve um dia em que morreu, 

morreu totalmente o George Mueller; enquanto falava, ele se 

inclinou mais para baixo até ele quase tocou o chão - "a suas 

opiniões, preferências, gostos e vontade; morreu para o mundo, a 

sua aprovação ou censura; morreu para a aprovação ou culpa, 

até mesmo meus irmãos e amigos. Desde então, tenho estudado 

para mostrar-me aprovado somente para Deus. ''. . . Se o grão de 

trigo, caindo na terra não morrer, fica ele só. . . '( Jo 12.24).


Devemos "morrer" antes de podermos ser eficazes para Cristo.



Muitos que começam no Espírito escorregam para a carne. Isso é 

porque eles fizeram subsídio para isso. Tendo começado no 



Espírito, eles agora tentam aperfeiçoar a carne, mas a carne não 

pode ser aperfeiçoada.





"Quem pode extrair algo puro da impureza? Ninguém!" - Jó 14:4.





Alguns ensinam que o pecado em pensamento, palavra e ação a 

cada dia. Se isso fosse verdade, o diabo não poderia fazer pior, 

pois estas são as únicas maneiras se pode pecar. Que loucura é 

essa, pois os lucros da carne nada são. Não é bom para nada, a 

não ser para ser crucificado.





"Ó gálatas insensatos! Quem os enfeitiçou? Não foi diante dos 

seus olhos que Jesus Cristo foi exposto como crucificado? 

Gostaria de saber apenas uma coisa: foi pela prática da lei que 

vocês receberam o Espírito, ou pela fé naquilo que ouviram? Será 

que vocês são tão insensatos que, tendo começado pelo Espírito, 

querem agora se aperfeiçoar pelo esforço próprio? Será que foi 


inútil sofrerem tantas coisas? Se é que foi inútil!" (Gl 3:1-4)



O fruto do Espírito é manifesto na vida de um cristão, e as obras 

da carne são destruídas. Se voltarmos a qualquer uma dessas 

obras da carne, a Bíblia ensina claramente o seguinte: "... Eles 

que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus"( Gl 

5:21)."Pois se eu reconstruir novamente as coisas que eu destruí, 

faço a mim mesmo transgressor." (Gl 2.18) Transgressores são 

para ser destruídos.



Aqui está a causa e o início da apostasia: infelizmente, é o 

começo de enganos e deixar para baixo. Uma alma aliviada do 

fardo do pecado é feliz e todo mundo se alegra com ele. Na 

delícia da sua alegria, ele não consegue entrar em um caminho de 
santidade. A fim de ir para uma perfeição deve primeiro ser 
santificado.



Existem muitos movimentos religiosos que afirmam coisas 

espetaculares, mas há muito pouca unidade. Por quê? Não há 

santificação que traz unidade.

"Mas evita os falatórios profanos, porque produzirão a impiedade 

ainda maior". (2 Tm 2.16).



Espúrias movimentos religiosos não só são infrutíferos e em vão, 

mas "eles tornam a impiedade ainda maior". Remover a 

Santificação é permitir que a carne exista, criando assim um 

melhoramento terreno para todas as falácias e carnalidades do 

fanatismo. A carne nunca está satisfeita, mas está constantemente 


clamando por mais. "A sanguessuga tem duas filhas, Dá, dá ..." ( 

Pv 30.15).


Satisfazer a carne é fornecer um caminho para o homem carnal 

(que é a carne), para que ela amadureça em vez do Espírito. 

Lutar contra a doutrina da Santificação é revelar a presença de 


carnalidade. O motivo da disputa é para fazer provisão para a 

carne (Rm 13.14). Marcá-lo estabelece que este é um sinal! Se 

não se sentir uma profunda necessidade de ser limpo e santo, 

então ele precisa ser salvo. Não se pode alcançar a perfeição com 

o pecado em sua vida.




"Aquele que rejeita a correção menospreza a sua própria alma ..." 

(Pv 15:32).



Alguns levam a crer que há cristãos carnais, mas a expressão diz 

que a muita disputa entre si. É como dizer que uma cor é "preto-

branco" ou "suja e limpa". Não se pode viver carnalmente 

perfeito. A resposta para esse dilema é caminhar na luz, o 

caminho, a verdade, e limpar o canais do coração que nos 

mantêm em contato com Deus.




"Porque a inclinação da carne é morte, mas a inclinação do 

Espírito é vida e paz" ( Rm 8.6).

A igreja de Corinto não estava em um estado de bebê - eles foram 

desviados. Paulo está dizendo em I Coríntios 3, que não podia 



falar-lhes como a espirituais, mas como a carnais. Ele não 

poderia sequer falar-lhes como meninos em Cristo, é o que ele 

está dizendo em essência. Mesmo no início você não foi capaz de 

suportá-lo, nem agora você é capaz porque sois ainda carnais, é 

o que ele está dizendo. É importante que nós aprendamos a 

"manejar bem" estes versos e não apenas aceitar o que foi dito. 

Analisar aqui o que ele está dizendo em essência: "Eu não vos 

pude falar como a espirituais; Eu não vos pude falar como bebês, 

pois você é carnal." Pare e pense! Paulo está deixando claro a 

nós aqui que nem sequer estavam em Cristo.





Há muito trabalho feito na carne (ou por obra do homem) em 

nome do Cristianismo, mas aqueles que experimentaram a morte 

da vida pessoal posso dizer que tudo o que tinham realizado antes 

parecia nada em comparação ao que foi realizado 

posteriormente. Um autor disse: "Nós somos fortes com Deus 

apenas na medida em que o 'eu' é conquistado e está morto." Se 

nós planejamos e tentamos colocar adiante nossas idéias, nossos 

planos podem ser um corte nos planos de Deus, pois Ele conhece 

a nossa vida do início até o final e todas as armadilhas ao longo 

do caminho, e nós não. Como sabermos se nossos planos e idéias 

estão certos? Nós lemos na Palavra que não é do homem o dirigir 

os seus passos, mas que os passos de um homem bom são 


confirmados pelo Senhor.

Depois de ter procurado em seu coração e tê-lo consagrado, 

considerem-se mortos para o pecado (Rm 6:11). Quando a sua 

oferta é completa e agradável a Deus, preenche o espaço pela fé. 

Só pela fé, o trabalho será feito depois de ter cumprido os 

requisitos de Deus. Então, e só então, "podemos apresentar 

nossos corpos como sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que 

é o nosso culto racional". Ele lhe dará o testemunho quando 

Santificação é recebida.





I.                   Cinco coisas que você deve eliminar da sua vida 

para obter santidade.

1.     Relacionamentos errados.


Relacionamentos errados são amizades que nos afastam de Jesus. 

Seja ele(a) ímpio ou crente. Se o relacionamento adquirido está 

afetando a sua intimidade com Deus, está lhe enfraquecendo 

espiritualmente, o melhor que você pode fazer é livra-se daquilo 

que está embaraçando o seu espírito.


“O que eu queria dizer era que vocês não devem fazer companhia 

a ninguém que se diz irmão em Cristo, porém cai em pecados 

sexuais, ou é ganancioso, ou é um caloteiro, ou adora ídolos, ou é 

um bêbado, ou um desaforado. Nem ao menos almocem com 

alguém dessa espécie.” 1 Co 5.11 Bíblia Viva)


2.     A impureza moral.


Se tem uma coisa que destrói rapidamente o seu testemunho, a 

sua alegria interior, entristecendo o Espírito Santo que habita 

dentro de você, ela é certamente a imoralidade sexual. Quando 

Satanás plantar a semente da impureza moral em sua mente, 

imediatamente resista. Pense nas coisas que são de cima, nas 

coisas espirituais que agradam a Deus, elas são eternas e é 

alimento para sua alma. Outra técnica é imediatamente após a 

seta ter sido lançada em sua mente, você exercer sua autoridade 

em Cristo i dizer na sua mente “Está repreendido, em nome de 

Jesus”. É tiro e queda, funciona mesmo.


“Porque Deus deseja que vocês sejam santos e puros, e se 

conservem afastados de todo pecado sexual, a fim de que cada um 

de vocês se case em honra e santidade. E não em paixão carnal, 

como fazem os pagãos, na sua ignorância de Deus e de seus 

caminhos. E esta é também a vontade de Deus: que neste assunto 

nenhum de vocês cometa jamais a usurpação de tomar a esposa 

de outro homem, porque o Senhor lhes dará por isto uma 

retribuição terrível, como nós antes já lhes advertimos 

severamente.  Porque Deus não nos chamou para vivermos na 

impureza nem cheios de imoralidade, mas para ser santos e 

puros. Se alguém se recusar a viver de acordo com estes 

mandamentos, não estará desobedecendo às leis dos homens mas 

de Deus, que dá o seu Santo Espírito a vocês.” (1 Ts 4.3-8 Bíblia 

Viva)


3. Manipuladores da mente.



Nós somos um templo (uma casa) onde o Espírito Santo quer 

habitar. Assim como o templo construído de barro, pedra e 

tijolos, tem entrada e saída, ou seja, portas e janelas. O nosso 

templo, que é o nosso corpo, também tem entrada e saída. Nossa 


boca é a saída por onde o templo se SANTIFICA (falando o que é 


agradável a Deus) ou se contamina (falando o que desagrada a 

Deus) . Jesus disse que “não é o que entra pela boca que faz com 

que alguém fique impuro. Pelo contrário, o que sai da boca é que 

pode tornar a pessoa impura.” (Mt 15.11 ). Como pode ser isso? 

Hora meu querido irmão, se da nossa boca só sai, palavras 

imorais, torpes, mentiras, calúnias, xingamentos, e coisas 

semelhantes a estas, é certo que estamos contaminando o templo 

do Espírito Santo, com essas atitudes. O que sai da boca procede 


do coração, portanto, a mente fica contaminada e o templo 

impuro.


Já os nós olhos e ouvidos são as entradas por onde o nosso 

templo é contaminado. Somos fortemente influenciados por aquilo 

que vemos e ouvimos. A bíblia é bem clara ao explicar este fato. 

Em relação ao que a ouvimos diz:  “Há, por exemplo, tanta 

espécie de vozes (vozes, do grego = phone, aqui pode ser 

traduzido por sons) no mundo, e nenhuma delas é sem 

significação.




 Mas, se eu ignorar o sentido da voz, serei bárbaro para aquele a 

quem falo, e o que fala será bárbaro para mim” (1Co 14.10). 

Embora o contexto deste testo refira-se às pessoas que falam 

línguas estranhas (lei o contexto e entenda), ele claramente ensina 

que todas as vozes, ou sons, têm um significado. E não podemos 

ignorar o significado dos sons.




Respondam-me uma coisa, o crente que consente em seu coração 

ouvir músicas mundanas, sejam elas  quais forem, piadas 

imorais, se agrada em ouvir alguém falando mal dos outros, e 

coisas semelhantes, está glorificando a Deus no que está 

ouvindo? Claro que não, pois ele está deixando  que o seu templo 

seja contaminado por esta porta de entrada, ou seja, os ouvidos.





 No que concerne ou que vemos, a bíblia ensina o seguinte: “ O 

meu olho move a minha alma” (Lm 3.51a). Aqui Jeremias estava 

ensinando para nós que o que vemos influencia diretamente nos 

nossos sentimentos mais profundos. Se abrimos os nossos olhos 

para os deprimentes programas de televisão pornográficos, 

novelas infames que só ensinam a esposa trair o marido e vice-

versa, para livros com filosofias vis e mentirosas, no estilo a 

cabana, here porte, e outros mais, estaremos abrindo as portas e 

janelas do nosso templo para a inevitável contaminação espiritual 

e contaminação da nossa mente.



4. Conversas negativas.


As palavras tem poder para ministrar tanto a vida como a morte. 

Em Provérbios está escrito: A língua tem poder sobre a vida e 

sobre a morte; os que gostam de usá-la comerão do seu fruto. (Pv 

18.22). Em Efésios 4.29, somo instruídos: Não saia da vossa boca 

nem uma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a 

edificação, para que dê graça aos que a ouvem. No Salmo 50.23 


está escrito: Aquele que oferece sacrifício de louvor me 

glorificará. Insista em conversas positivas e inspiradoras que 

podem edificar.



5. Amargura e todo tipo de pecado.


A amargura é como um doloroso câncer que deteriora a alma do 

homem. Em efésios está escrito: “Não entristeçam o Espírito 

Santo de Deus, com o qual vocês foram selados para o dia da 


redenção. Livrem-se de toda amargura, indignação e ira, gritaria 

e calúnia, bem como de toda maldade”. (Ef 4.30-31) O pecado a 

priori, pode até parecer agradável mas o fim é a perdição . É a 

enganadora cilada que envenena as possibilidades de um 

candidato a vencedor. Temos que nos arrepender de nossos 

pecados e pedir a Deus que derrame sobre nós o seu amor.





II.                 Como obter a Santificação?

"Deus quer filhos à Sua imagem, que imitem a Sua santidade" a 

santidade dos filhos de Deus provem da capacidade deles em 

'imitar' a santidade do Pai?


A bíblia é muito clara ao demonstrar que a regeneração, a 

justificação e a santificação são provenientes de Deus por meio 

da fé em Cristo.




Através da fé em Cristo o homem é Santificado: "Para lhes 

abrires os olhos, e das trevas os converterem à luz, e do poder de 

Satanás a Deus; a fim de que recebam a remissão de pecados, e 


herança entre os que são santificados pela fé em mim" (At 26: 

18).



De igual forma, o homem é Justificado pela fé em Cristo: 

"Sabendo que o homem não é justificado pelas obras da lei, mas 

pela fé em Jesus Cristo, temos também crido em Jesus Cristo, 

para sermos justificados pela fé em Cristo, e não pelas obras da 

lei; porquanto pelas obras da lei nenhuma carne será justificada" 

(Gl 2: 16).





A Regeneração é por meio da fé: "Necessário vos e nascer de 

novo  para que todo aquele que nele crê tenha a vida eterna" (Jo 

3. 7 , 15).





Através dos versículos acima, verifica-se que a fé é o elemento 

comum e essencial à regeneração, à santificação e à justificação.





Por meio do evangelho, Deus oferece Salvação graciosa a todos 

os homens que se encontram perdidos, sendo que a Salvação é 

adquirida pela fé em Cristo: "Porque pela graça sois salvos, por 


meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus" (Ef 2. 8).





O chamado de Salvação é para todos os homens, sem distinção 

alguma. Porém, somente quando o homem crê em Cristo, ou seja, 

descansa na promessa proposta, entra em ação o poder de Deus, 

que é concedido àqueles que crêem para Salvação ( Jo 1. 12).





A oferta de salvação é proposta ao homem na condição de 

pecador, porém, o homem não pode ser salvo enquanto pecador. 

É neste ponto que Deus realiza uma obra maravilhosa, segundo a 

sua vontade e poder: a Regeneração. O homem que recebe a 

proposta de salvação e crê, tem que morrer, e verdadeiramente 

morre com Cristo, sendo sepultado com Ele. Isto porque Deus não 

salva a planta que não foi plantada por Ele, antes ela é arrancada 

( Mt 15. 13).





A semente incorruptível que foi plantada no coração do homem, 

somente germina quando este morre e é sepultado com Cristo "Na 


verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na 

terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto (Jo 

12. 24). Neste sentido, Cristo não veio trazer conciliação com a 

velha natureza presente no homem, mas sim, trazer espada ( Mt 

10. 34).





Na Regeneração Deus cria um novo homem. Este é gerado de 


Deus "Segundo a sua vontade, Ele nos gerou de novo..."( Tg 1: 

18. Ef 2: 10). O homem passa a ser a planta plantada pelo Pai. 

Esta nova criatura, e somente esta, recebe a Salvação de Deus. A 

oferta de Salvação foi feita ao homem na condição de pecador, 


mas a Salvação se efetiva naqueles que são de novo criados, 

segundo Deus (Jo 1. 12- 13).



Na Regeneração o homem ressurge com Cristo uma nova 

criatura, e somente este homem pode receber o prêmio da 

salvação, por não permanecer no pecado. Pois para isso Cristo 


ressurgiu "E, se Cristo não foi ressuscitado, é vã a vossa fé, e 

ainda permaneceis nos vossos pecados"( I Co 15. 17).

Da Regeneração decorre a Justificação e a Santificação. A 

Justificação refere-se a declaração de Deus à nova criatura, visto 

que ela foi criada segundo a natureza divina: justa. Deus declara 

justo o justo que ressurgiu com Cristo dentre os mortos. Isto, 

porque não haveria como o velho homem que recebeu a proposta 

de salvação ser declarado justo. Na justificação entende-se 

também que o homem está livre da condição anterior, quando 

vivia no pecado.



Já, a Santificação refere-se à nova natureza recebida na 

Regeneração. Quando o homem é sepultado com Cristo, ele se 

reveste das condições pertinentes a Cristo (Gl 3. 27). Deus não 

tem o culpado por inocente, mas por sermos vivificados com 

Cristo, alcançamos o perdão de todos os delitos (Cl 2. 13).

O cristão não vive mais à 'sombra das coisas futuras', a 


Santificação é uma realidade na sua vida, pois a realidade é 

Cristo ( Cl 2. 17). Não depende de esforço da parte do homem, 

visto que, ao ser de novo gerado, temos nos tornados participante 

de Cristo ( Hb 3. 14).

A Salvação em Cristo é adquirida por meio da fé, sendo que, 

aqueles que crêem recebem poder para serem feitos (criados) 


filhos de Deus (Jo 1. 12). A filiação divina é adquirida por meio 

da fé na mensagem do evangelho (a semente incorruptível). Por 

meio da semente incorruptível o homem recebe poder para ser 

feito, criado, ou gerado de novo "Segundo a sua vontade, ele nos 

gerou pela palavra da verdade..."( Tg 1. 18).

O Novo Nascimento é condição indispensável à salvação, 

conforme Jesus disse a Nicodemos: "Necessário vos é nascer de 

novo" (Jo 3: 7). Somente pela fé é possível alcançar a 

Regeneração, pois  apenas os gerados de novo podem herdar a 

salvação (Jo 3: 16). O pecador não poder ser salvo, somente o 

homem redimido e remido é salvo.

Não podemos esquecer que o velho homem originou-se da queda 

de Adão, e que a condição de culpável, condenável, inimigo de 

Deus e destituído da glória de Deus passou a todos os homens. 

Por natureza o homem nascido segundo a semente corruptível de 

Adão é filho da desobediência e da ira. Todos os homens que 

vêem ao mundo estão em igual condição diante de Deus (Rm 5. 

18). A argumentação de Paulo de que todos pecaram e foram 

destituídos da glória de Deus se fundamenta na natureza decaída 

que a semente de Adão produz (Rm 3. 23).



Após crer em Cristo, o homem recebe de Deus poder para ser 

feito (criado), filho de Deus. Este homem criado ou gerado 

segundo a vontade e poder de Deus é declarado justo. É o que 

denominamos justificação. A justificação divina não guarda 

semelhança com a justiça emanada dos tribunais humanos. 

Somente o novo homem gerado segundo a palavra da verdade 


pode ser declarado justo por Deus, visto que este novo homem é 

participante da natureza divina, por ter sido de novo criada em 

verdadeira justiça.

O homem que estava morto em delitos e pecados, após ouvir o 

convite e crer no evangelho (que é poder de Deus para que o 

homem seja criado segundo Deus), ressurge com Cristo dentre os 

mortos, nova criatura. Esta nova criatura é declarada justa por 

Deus. Para que fossemos declarados justos, Jesus ressuscitou, e, 

ao ressurgimos juntamente com Ele, somos declarados justo em 

decorrência da nova vida (Rm 4. 25).


Da mesma maneira que a Justificação, a Santificação vem por 

meio da filiação divina. O homem nascido segundo a vontade de 

Deus é participante da natureza divina (2 Pe 1. 4). Segundo o 
poder de Deus, o homem que crê, é criado novamente em 

verdadeira justiça e santidade.





Observe que a vontade eterna de Deus é que Cristo seja 

primogênito dentre os mortos e primogênito de toda a criação, 

para que em tudo tenha a preeminência( Cl 1. 15 , 18). Em 

Cristo, o homem é uma nova criatura (II Co 5: 17), sendo gerado 

de novo e tido por Deus como filhos por adoção Rm 8: 15. Por 

meio de Cristo é conduzido à glória de Deus muitos filhos (Hb 2. 

10), onde a condição de preeminência de Cristo diante de toda 

criação se torna efetiva.





Quando os homens que creem são recebidos por filhos de Deus, 

irmãos de Cristo e herdeiros com Ele de todas as coisas, é 


conferido a Jesus  a condição de primogênito de toda criação e 


dos mortos. Pois só é possível alguém reclamar o direito de 

primogenitura quando se tem irmãos. O unigênito que nos fez 

conhecer o Pai, agora, após conduzir muitos filhos a Deus, torna-

se o primogênito de toda criação.

Desta forma, Deus quis e gerou pelo Espírito Eterno filhos para 

si. Filhos à sua imagem e semelhança, que receberam d'Ele a 

plenitude (Cl 2: 10). Estes não precisam imitar o Pai em sua 

santidade, antes são gerados de novo e detém a natureza do Pai: 

santos. Não há como imitar a santidade de Deus, visto que ela 

decorre da própria natureza divina.

Sobre este aspecto Jesus alertou: "Toda planta que meu Pai 

celestial não plantou, será arrancada" (Mt 15. 13). Quais são as 

plantas que o Pai não Plantou? Aqueles nascidos da semente 

corruptível de Adão! Já os nascidos de semente incorruptível, que 

é a Palavra de Deus, este são 'plantas' plantadas pelo Pai (Jo 3. 

9; I Pe 1. 23).


A santidade daqueles que crêem não pode ser uma mera imitação. 

Ela deve ser autentica, ou seja, em verdade. A santificação não 

fica a cargo do homem, e sim, de Deus.

É Deus que tem o poder de dar nova vida ao homem. Vida que 

procede d'Ele e que faz o homem ser participantes da sua 

natureza. Deus é luz, e aqueles que crêem em seu Filho tornam-se 

filhos da luz "Enquanto tendes luz, crede na luz, para que sejam 

filhos da luz. Estas coisas, disse Jesus e, retirando-se, escondeu-

se deles" (Jo 12: 36) I Ts 5: 5).

Da mesma forma que a justificação é de vida, a santificação 

também o é (Rm 5: 18).

"Enquanto a justificação (grego dikaiosune) foi uma declaração 

de absolvição, da parte de Deus, que nos deu o status de santos, 

sem nenhuma condenação (Rm 8. 1) não entendemos a 

santificação da mesma maneira. Paulo chama a igreja de 

Corinto, aquela singularmente mundana e carnal, como composta 

dos que são 'santificados em Cristo Jesus' (I Co 1. 2). Obviamente 

os que recebem o Espírito de Deus, incorporados em Cristo, são 

posicionalmente santos. Por isso um dos títulos mais comuns 

atribuídos à Igreja no Novo Testamento é 'santos'. Neste sentido 

os dois vocábulos, 'justo' e 'santos', são sinônimos.

A Justificação não é uma declaração de absolvição. O termo 

justificação significa declarar justo, ou seja, justificação é uma 

declaração de justo a quem verdadeiramente é justo. Deus não 

absolve o culpado, pois o culpado não pode ser tido por inocente( 

Na 1: 3).

Na justificação o homem não adquire 'status' de justo, antes 

adquire a justiça que é proveniente de Deus. Qual é a justiça 

proveniente de Deus? Uma nova vida "...justificação de vida" Rm 

5: 18, onde tudo se fez novo. Até o tempo é novo: tempo de paz, 

gozo e alegria no Espírito Santo de Deus. Deus declara justo a 

nova criatura que é criada através do seu poder regenerador. A 

velha criatura recebe o que preconiza a lei quando o homem é 

crucificado com Cristo: a alma que pecar, essa morrerá!

A Santificação e a Justificação não são posicionais e por isso, 

não são sinônimas. A Justificação refere-se à declaração que o 

Cristão recebe de Deus, e a Santificação à nova natureza do 

Cristão.

Estes equívocos ocorrem por ele entender que a pecaminosidade 

da humanidade reside na vontade própria, sendo que a bíblia 

demonstra que a pecaminosidade decorre da natureza herdada em 

Adão.

Ser santo não implica em ser distinto. A santidade de Deus não é 

pertinente àquilo que é difere, e sim, à Sua natureza. Como a 

santidade procede da natureza de Deus, jamais ela pode ser 

atribuída ou imputada, antes decorre da Regeneração (gerar de 

novo), onde o homem passa a ser participante da natureza divina 

( I Pe 1: 3).





Sobre este aspecto o apóstolo Pedro escreveu: "Visto como o seu 

divino poder nos deu tudo o que diz respeito à vida e piedade, 

pelo conhecimento daquele que nos chamou pela sua glória e 

virtude; Pelas quais ele nos tem dado grandíssimas e preciosas 

promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza 


divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência 

há no mundo" I Pd 1: 3- 4.

Deus chamou os que crêem pela sua glória e virtude, ou seja, os 

cristãos foram chamados para louvor de sua glória e em amor, a 

virtude de Deus( Ef 1: 4- 6). Para serem participantes da 

natureza divina, os cristãos foram abençoados com a 

predestinação, ou seja, aqueles que crêem em Cristo não possuem 

outro destino, se não, serem filhos de Deus.

Só é possível escapar da corrupção que há no mundo (natureza 

pecaminosa herdada em Adão), quando se torna participante da 

natureza divina (filiação). Tudo isto é dado aos cristãos através 

do poder de Deus, que concede vida, o que contrasta com a 

condição antes de se ter a Cristo: morte. Esta nova vida deve ser 

desfrutada em piedade, ou seja, o cristão deve andar segundo as 

boas obras que Deus preparou (Ef 2: 10).



Como Deus desejou ter filhos para que o seu Filho obtivesse a 

preeminência em tudo, os cristãos são feitura Sua, criados em 

Cristo e à Sua imagem, em verdadeira Justiça e Santidade (Ef 2: 

10 ; 4: 24).



III.          Como ter santidade todos os dias?

Essa é uma questão que deve sempre ser abordada meus queridos. 

Sabemos que Cristo nos pede Santidade a todo o momento, e 

também sabemos como é difícil obedecer.


Quando estamos na igreja, no meio cristão, é fácil ter santidade, 

pois todos colaboram para que isso ocorra. O difícil é quando 

saímos da igreja e voltamos a nossa rotina, aí sim o inimigo faz 

de tudo para que caiamos em suas armadilhas que só nos levarão 

à perdição.


Todos no mundo colaboram para que pequemos e nos desviemos 

do propósito que Deus tem para nossa vida. Mas o mais legal 

disso tudo é o fato de que não estamos sozinhos, em Salmos 121  

está escrito:




“Olho para os montes e pergunto: De onde virá meu socorro?


O meu socorro vem do Senhor Deus, que fez o céu e a terra.

Ele, o seu protetor, está sempre alerta e não deixará que você 

caia.


O protetor do povo de Israel nunca dorme, nem cochila.


O Senhor guardará você; ele está sempre ao seu lado para 

protegê-lo.

O sol não lhe fará mal de dia, nem a lua, de noite.


O Senhor guardará você de todo perigo; ele protegerá a sua vida.


“Ele o guardará quando você for e quando voltar, agora e 
sempre.”




Deus nos socorre e nos orienta em todos os momentos da nossa 

vida, basta que tenhamos Ele como foco e busquemos sua 



presença cada vez mais, pois ele tem uma promessa para nós, 

somos seus filhos! Ele é nosso pai e está pronto para nos dar um 

presente grandioso: A vida eterna ao seu lado! Mas para isso não 


podemos desviar do foco, temos que sempre olhar para Deus e 

permitir que Ele nos molde à sua maneira, enchendo-nos com seu 



espírito. Para que a cada dia nossas decisões de tornem mais 

sábias e vivamos apenas no espírito, deixando a carne de lado.




Que Deus nos ajude a se manter puros e irrepreensíveis para O 

Dia da vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, em nome de Jesus, 

amém!

Nenhum comentário:

Postar um comentário